Páginas

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Rato


O famoso artista de rua inglês Banksy começou a fazer seus desenhos com a técnica de estêncil em 1990. Nestes últimos anos, Banksy passou gradualmente de seus grafites iniciais que criticam a complacência social para pinturas em tela. Ele também criou a empresa Pest Control para a autenticação de suas obras espalhadas por diversas cidades. Cada geração apresenta diferentes questões e enxerga diferentemente a mesma arte Geometric Mouse, do artista pop Claes Oldenburg. A partir dos anos 1960, Oldenburg criou uma série de cinco esculturas usando a mesma representação geométrica, projetadas em diferentes escalas e cores ● Não é típico dos cartunistas desenvolverem obras realmente sérias no formato quadrinhos, com uma exceção impactante, Maus: a história de um sobrevivente, de Art Spiegelman, conta a experiência de seu pai (um judeu polonês) durante o holocausto. Inspirado por circunstâncias biográficas, Maus (rato, em alemão) "não é um livro sobre Israel" – continua Spiegelman - "E não é uma história com final feliz como A lista de Schindler". Vencedor de vários prêmios, incluindo um Pulitzer, em 1992, o único já concedido a uma graphic novel: É bom ter reconhecimento por isso, mas é difícil ser visto por trás de uma máscara de rato, ele diz  O cartaz de protesto contra a campanha de "ação cívica" (Comissão de Defesa da República), criado pelos estudantes da Escola de Belas Artes de Paris, e produzido no Atelier Populaire, denunciava uma tática desleal do governo gaullista, a dos cidadãos informantes. Um historiador como Eric J. Hobsbawm comentava que "os estudantes do Primeiro Mundo raramente se interessavam por questões banais como derrubar governos e tomar o poder, embora na verdade os franceses chegassem bastante perto de derrubar o general de Gaulle em maio de 1968, e certamente encurtassem seu reinado (ele se aposentou um ano depois)"  Na mitologia do sul da China, um rato trouxe o arroz para a humanidade.
© Banksy (Street Art / Foto / reprodução Atticus Third) / © Claes Oldenburg (Geometric Mouse, escala B, alumínio anodizado, 1970-72) / © Art Spiegelman (Autorretrato, serigrafia,1999. Reprodução gentilmente cedida pela Galerie Martel. Todos os direitos reservados a Art Spiegelman / Link Galerie Martel ) / Cartaz Action civique, vermine fasciste (Atelier Populaire, Paris, 1968 / coleção Victoria and Albert Museum / Eric Hobsbawm, Era dos extremos - O breve século XX: 1914-1991, tradução Marcos Santarrita, Companhia das Letras, 2009)