Páginas

domingo, 28 de julho de 2013

Seres estranhos


"Harpia, em grego, significa as que raptam, as que arrebatam. No princípio foram divindades do vento, como os Maruts dos Vedas, que brandem armas de ouro (os raios), que ordenam as nuvens. (...) São invulneráveis e fétidas; tudo devoram." O livro dos seres imaginários, escrito por Jorge Luis Borges (1899-1986) e pesquisa de Margarita Guerrero, traz uma seleção de estranhos seres míticos – meio animais, meio humanos, que a imaginação humana engendrou ao longo dos séculos. Considerado um dos mais importantes escritores modernos de língua espanhola, Borges apoiou todos os golpes militares da Argentina, a ditadura mais sangrenta da América Latina  O cartunista norte-americano Basil Wolverton (1909-1978), conhecido como o "Michelangelo da Mad", levou seu estilo cômico e bizarro para as histórias em quadrinhos no início dos anos 50. Sua especialidade era os desenhos de figuras grotescas, reservando alguns de seus efeitos mais repugnantes para personagens femininas, como "Lena Hiena" na capa da Mad, a moça mais bonita do mês, uma paródia a venerável Life. Wolverton também desenhava histórias de terror e ficção científica. A partir de 1956, começa a escrever e ilustrar a história da Bíblia, publicada em seis volumes  Franz Kafka nasceu em Praga, em 1883, e morreu num sanatório para tuberculosos próximo de Viena em 1924, quando os seus romances estavam inacabados. Kafka trabalhava na Companhia de Seguros de Acidentes de Trabalho do Reino da Boêmia, escrevendo à noite desde 1904. Seu livro A metamorfose, novela marcada por uma inventividade sem paralelo, descreve uma consciência interior atormentada  No livro Who goes there? do escritor e editor John Wood Campbell, Jr (1910-1971), um alienígena perverso e inteligente, capaz de assumir a forma e a personalidade de qualquer ser vivo, está entre um grupo de pesquisadores de uma expedição científica na Antártida. O conto Who goes there? foi publicado originalmente sob o pseudônimo de Don A. Stuart. Ilustração de capa assinada por Hannes Bok, cujo verdadeiro nome é Wayne Francis Woodard (1914-1964). A mãe e a tia de Campbell eram gêmeas idênticas e apreciavam o "jogo" de troca de identidades – uma experiência aterrorizante para o pequeno John.
Harpia (ilustração: autor desconhecido / Jorge Luis Borges e Margarita Guerrero, O livro dos seres imaginários, tradução de Carmem Vera Cirne Lima, Editora Globo, 1981) /  © Basil Wolverton (Mad # 11, maio de 1954 / reprodução The New York Times) / Franz Kafka (A metamorfose, 1915 / capa / reprodução Behance / © Big Fake Books Records / William R. Everdell, Os primeiros modernos, tradução Cynthia Cortes e Paulo Soares, Editora Record, 2000) / John W. Campbell, Jr (Who goes there? Shasta Publishers, 1948 / capa / reprodução Robert Newman)